10 de janeiro de 2012

Viagem à Montréal: Casas

Olá pessoal!

Dando continuidade posts sobre a viagem, hoje irei falar sobre as Casas de Montréal.

Durante a viagem, tivemos o previlégio de visitar um casal de amigos que conhecemos ainda em Brasília, nos encontros de emigrantes que ocorrem, e pudemos ter um pouco de noção sobre como é o padrão de casas canadense.

Condos? Studios? O que é isso?

A casa deles, em específico, é um Condo, que nada mais é que uma casa ligada na outra. Assim, você divide parece com um vizinho.

No caso deles, a casa era de segundo andar, no primeiro andar mora o dono do Condo. Vale observar que, quem mora no térreo (primeiro andar), possui ainda um subsolo na casa, ou seja, é quase como morar em uma casa de dois andares, podendo separar a área de serviço no subsolo, e áreas de lazer e estar no térreo.

Comparações

Pessoalmente, eu achei a casa deste casal de amigos enorme! Possui 3 quartos, sala ampla, cozinha ampla e banheiro razoavelmente amplo. É uma casa fora do centro, porém a 3 minutos do metrô, e o ônibus passa quase que em frente de casa.
Por ser fora do centro, é mais barata. Não vou citar valores, pois não pedi permissão a eles pra informar tanto! Mas em uma comparação simples, é possível pagar 700-800 dólares em um Condo fora do centro, com 2 quartos, bastante amplo. Enquanto pelo mesmo valor, é possível alugar um Studio, com um quarto, que pode ser considerado algo um pouco maior que as kitnetes do Brasil, no centro de Montréal. É tudo uma questão de necessidade, e as vezes, pura escolha.

Dificuldades

A grande dificuldade em ambos os casos é para aqueles que possuem carro. Nenhum dos exemplos você possuirá uma vaga de estacionamento dentro do prédio/casa, e você terá que estacionar nas ruas próximas a sua casa. O ruim disto é que, dependendo da época, é proibido estacionar em dados locais, ou até mesmo proibido estacionar em determinados horários (no caso do inverno, para remoção da neve), o que pode ser um pouco incômodo e trabalhoso ter carro.

Além disto, alguns de nós estamos cansados de saber (ou ler em blogs) que as casas de lá não possuem, por exemplo, ralos nos banheiros, ralos na cozinha, tanque para lavar roupa, etc. Nos mercados, também não se vende pano de chão, sendo necessário importar do Brasil, rs.. Brincadeiras a parte, de fato não há panos de chão, e temos que nos adequar a maneira de vida em uma casa fora dos moldes brasileiros. O negócio é aprender a lidar com o esfregão, utilizar meios de limpeza seca, e os produtos mega-ultra-fortes de limpeza. Tudo uma questão de readequação.

Coisas engraçadas
Não é padrão das casas canadenses possuir bocais para lâmpadas no teto. Geralmente, conta-se com um abajour nos cantos dos cômodos, e em algumas vezes, na parede dos cômodos. Nada de iluminação uniforme. rs..

Há ainda a questão das paredes de papel. Achei exageiro ler tanto sobre isso, mas é pura verdade. As paredes da casa são, basicamente, uma mistura de papel com gesso, e em alguns casos, madeira e isopor. Tudo visando isolamento térmico no inverno. Claro, é tudo altamente inflamável, e por isso, todos os cantos da casa possui um dispositivo de alarme para incêndios. A parede é, apesar de tudo, resistente para segurar até mesmo uma TV grande com suportes de ferro, porém maleáveis o bastante para enfiar um cabo de vassoura dentro da parede, caso você esbarre nela com um pouco mais de força. rs.. Isso é verídico, e aconteceu com esse nosso casal de amigos. rs..

--
Bom, acho que falei bastante!

Espero que este post dê pra mostrar um pouco sobre o que é a casa canadense, e as principais diferenças entre a moradia brasileira e a dos iglus. :)

Abraços, e até a próxima.

4 comentários:

  1. A idéia de morar numa casa diversa da nossa me incomoda um pouco. Sem lâmpada central nos cômodos, sem ralos, sem paredes de alvenaria. Como é a qualidade do isolamento acústico, sobretudo nos prédios de apartamentos? E varal e lavanderia??? Vai ser difícil adaptar-me a isso, fora o fato de não ter mais minhas coisas e nem encontrar algumas delas por ai.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Filipe! Muito legal este post sobra a moradia quebecoise. Confesso que fiquei um pouco assutada como o apartamento que minha irmã morava em Ville de Québec. Quando fui visitá-la, achei as paredes muito fininhas, fiquei neurada sem um pano de chão para secar o banheiro e desesperada sem o famoso tanque para lavar tênis e demais coisitas cotidianas...rs
    Tudo é uma questão de costume. Só não me acostumei a beber água direto da torneira... hahahahaha Mas este é outro assunto, não é mesmo?!
    Abraços
    Nilian

    ResponderExcluir
  3. Olá, Filipe! Muito legal este post sobra a moradia quebecoise. Confesso que fiquei um pouco assutada como o apartamento que minha irmã morava em Ville de Québec. Quando fui visitá-la, achei as paredes muito fininhas, fiquei neurada sem um pano de chão para secar o banheiro e desesperada sem o famoso tanque para lavar tênis e demais coisitas cotidianas...rs
    Tudo é uma questão de costume. Só não me acostumei a beber água direto da torneira... hahahahaha Mas este é outro assunto, não é mesmo?!
    Abraços
    Nilian

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pela força e por me responder:) Abraço!

    ResponderExcluir

Obrigado por me acompanhar! :)

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.