11 de março de 2014

TCFQ: 7 Dicas e Informações úteis

Dei uma olhada em alguns blogs, fóruns e grupos, e como não encontrei um detalhe neste sentido, apenas algumas informações mais soltas sobre a prova, gostaria de deixar algumas informações e dicas sobre o TCFQ.

Eu fiz a prova há dois anos, e farei novamente agora (mais detalhes no post anterior), após o ajuste do BIQ. A prova agora (a partir de Fevereiro de 2014) possui outras duas frentes de avaliação, totalizando 4 provas:
  • Compréhension orale (30 questions) – 25 minutes
  • Expression orale (6 questions) – 15 minutes
  • Compréhension écrite ( 30 questions) – 45 minutes
  • Expression écrite (6 questions) – 1 heure et 45 minutes

Dica número 1

As duas primeiras provas acima são as mais importantes. Cada uma pode dar 5 pontos para B2, 6 pontos para C1 e 7 pontos para C2 cada uma no dossiê para imigração. Se você tirar, por exemplo, B2 na “Compréhension orale” e C1 na “Expression orale”, já são 11 pontos garantidos. As duas últimas somente lhe renderão 1 ponto cada se, somente se, você tirar qualquer pontuação igual ou superior a B2 (B2, C1 e C2). Mesmo se tirar C2 nas provas de “Compréhension écrite” e “Expression écrite”, se somarão em seu dossiê apenas 2 pontos. Portanto, dê seu "poder de fogo" nas provas orais.

Dica número 2

Toda a prova é organizada de forma crescente de nível de dificuldade. Então no início de cada uma delas, você começará no “bêabá” no francês (A1), e irá dificultando conforme você avança na prova até alcançar o “topdustop” (C2). A segunda dica entra aqui: não dê menos importância às questões dos níveis mais baixos. Todas as questões possuem o MESMO PESO de pontuação, e se perder uma fácil, terá que acertar uma difícil para compensar. Essa dica vale para as provas de Compréhension orale e Compréhension écrite.

Dica número 3

Sabendo disto, infelizmente, como ocorre em qualquer prova que fazemos na vida, nem tudo se baseia somente em nosso conhecimento e proficiência naquilo que estamos sendo testados. A prova tem “macetes” e pontos nos quais ela sempre cobra e na forma em que ela é organizada. Pra compreender como são as provas do TCFQ, vale fazer alguns simulados do TCF. É possível fazer alguns simulados nesse sentido nestes materiais e links:

  • Didier – Guide Officiel - TCF
  • TV5 Monde - TCF
  • RFI - TCF
  • Livro TCF 250 Activités (Billaud Sandrine et Helene Relat)
  • Livro Reussir Le TCF: Exercices et activites d’entrainement (Olivier Bertrand et Isabella Schaffner)
  • Mais dicas neste sentido na coluna "Francês" à direita do blog

Dica número 4

O ouvido é o grande inimigo nesta prova, pelo simples fato de que as provas mais importantes são as provas de “Compréhension orale” e “Expression orale” (as que mais dão pontos no dossiê como vimos acima). Se não treinar bem os ouvidos para escutar bem tanto a gravação da prova de compreensão, quanto o/a examinador(a) da prova de expressão, muitos pontos podem ir pelo ralo. DICA BÔNUS: Sente ao lado da caixa de som no dia da prova. ;) Por isso, vale ouvir radios o dia inteiro, escutar podcasts, e claro, em francês internacional e em francês quebequense. Abaixo estão algumas dicas de rádios para treinar os ouvidos:

Dica número 5

É sempre bom saber aonde se quer chegar, e as possibilidades para alcançar esta meta. Para isso, é de suma importância ler (reler, reler e reler) o GPI - Guide des Procédures d’Immigration, que é o documento oficial para todos aqueles que querem imigrar através do processo de Québec, e também o Manuel du candidat TCF pour le Québec, que é o documento oficial do TCFQ. Não ache que é balela, e que não é necessário ler esses documentos antes de fazer a prova, e até mesmo antes de entrar no processo de imigração. Você pode perder detalhes e dicas valiosas nestes documentos. Por isso LEIA-OS MESMO!

Dica número 6

Há muitos blogs e sites na internet que possuem relatos sobre quem já fez a prova. Esses relatos são úteis para ter uma noção do que é perguntado na parte de Compreensão Oral, por exemplo. Abaixo estão alguns bons links de referência:


Dica número 7

Se você aprende muito estudando sozinho, você aprende muito mais estudando com um professor particular. Não há como discutir que alguns detalhes da língua, mesmo tendo exercícios com a correção para fazer sozinho, nós nunca descobriríamos. São nuanças da língua que somente alguém com vivência da língua poderá nos atentar. Principalmente para os níveis que dão alguma pontuação no processo (B2, C1 e C2), é necessário aprender algumas particularidades do francês, estruturas da língua, expressões idiomáticas, etc. Há muitas opções para se ter aulas particulares. Desde escolas que possuem essa modalidade, professores freelancers e professores via Skype (no Brasil e no exterior). Claro, o custo de cada uma dessas opções difere de acordo com a região e modalidade escolhida, mas é possível conseguir opções que estejam em conta (MESMO).

No mais...

...acompanhe as notícias de imigração sempre que possível, para saber o que mudou, como pontuar, como alcançar o objetivo de uma boa nota, para enfim, estar dentro do processo!

Minha segunda prova será no dia 15 de Abril de 2014.

Torçam por mim nesta segunda canseira. Rs..

Abraços!

7 comentários:

  1. Filipe, adorei as dicas!
    Seguindo seu blog e absorvendo tudo!! :)

    ResponderExcluir
  2. Bem vinda, Anne!
    Desejo sucesso para ti e esposo neste novo início da saga de imigração de vocês!
    Que Deus lhes abençoe!

    ResponderExcluir
  3. Fala Filipe. Tudo bem ? Como foi a sua prova ? Quais as perguntas que cai para você ? Passa esta dica. Abraço. Claudio

    ResponderExcluir
  4. Olá Cláudio,
    Fui bem na prova, tive uma boa nota, mas infelizmente a pontuação precisava ser de toda de francófono para que eu pudesse conseguir mais pontos no processo.

    As perguntas são bem parecidas com as dos materiais que disponibilizei no artigo. Muda só o contexto, os "personagens", as situações, mas o meio de articulação é o mesmo.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Felipe,

    Você que fez o exame mais recentemente, sabe dizer se o francês do exame de compreensão oral é quebequense ou é o francês da França? Grata, desde já. Abraço

    ResponderExcluir
  6. Ola Felipe!
    Você saberia me dizer se a prova de Compreensão oral eu posso repetir as perguntas? ou eu escuto apenas uma vez?
    E
    Eu tenho 25 minutos para toda a prova de comprensão oral? quero dizer, posso ficar quanto tempo eu kiser em cada questão dentro dos 25 minutos, certo?
    obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vinicius!
      Na prova de compreensão oral não há repetição das perguntas e situações. É só uma vez. E você também não tem muito tempo pra cada questão. Você tem que ler as opções na prova e escutar ao mesmo tempo para marcar a alternativa correta. A próxima questão já vem praticamente em seguida. Algo como 4-6 segundos depois. Praticamente sem parar.
      Sugiro treinar com o modelo de prova da TV5. São bem semelhantes a prova real.
      Abraços!

      Excluir

Obrigado por me acompanhar! :)

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.