28 de dezembro de 2011

Viagem à Montréal: Percepções

Bom, dando continuidade à série de artigos sobre minha viagem à Montréal neste fim de ano, hoje irei falar sobre minhas Percepções sobre a cidade.

Transporte
Logo quando chegamos, já vimos um ônibus parado na porta do aeroporto (o tal Shuttle Bus, ou Express Bus), que também faz parte da STM (Societé de Transport de Montréal).

Comprei os tickets para utilização do transporte público ilimitado por um dia, e já pegamos o ônibus. O motorista, muito paciênte, já se dispôs a ajudar quando perguntamos como poderiamos chegar ao nosso destino, e inclusive nos deu um mapa para acompanharmos o trajeto do ônibus.

Sem citar que alguns ônibus possuem internet, ou seja, se você estiver com um iPad, Note/Netbook, ou qualquer outra coisa que acesse a internet, você pode utilizar o Google Maps para navegar pela cidade.

E por fim, nada se atrasa por um bom motivo. Se o ônibus não quebrar, bater, capotar (rs..), ele chega sim na hora que ele está previsto. Você viu no Google Maps que o ônibus estará na parada às 9:32? Acredite, ele vai estar às 9:32, em ponto.

Limpeza
Apesar da cidade não possuir muitas latas de lixo para todos os lados como é em Brasília, não é possível notar o mesmo nível de sujeira de Brasília.

As ruas não são impecáveis, mas são muito, mas muito mais limpas do que estamos acostumados a lidar. A única coisa que se nota bastante são restos de cigarros pelo chão da cidade.

As pessoas fumam bastante, muito mais do que em Brasília.

Talvez pelo frio, não sei.

Educação e Gentileza
Isto, creio eu, todos já estão cansados de saber.

Não importa onde você vá, sempre terá pessoas educadas e gentis. Ninguém esbarra em você sem dizer "Excusez-moi". Se você diz "Ça va!" em uma loja, os atendentes não ficam te oportunando oferecendo cartão da loja, isso, isso e aquilo.

Todos se posicionam à direita nas escadas rolantes, em todos os lugares, para dar lugar aos atrasados que precisam passar.

As pessoas, de um modo geral, são muito amigáveis e receptivas. Não há o que dizer contra isso.

Maluquisses
É possível notar mais maluquisses no Canadá do que no Brasil, fato.

O que quero dizer?

Imagine estar andando na rua normalmente, e do nada escutar um homem enorme gritando igual à um Orc dos Senhor dos Aneis. Era possível ver que ele estava MUITO estressado, e essa foi a forma que ele encontrou de "extravasar", muito embora, não passe disso. Ele pode gritar feito um louco, mas ele não vai agredir nem ofender ninguém. Cada um no seu quadrado.

Presenciamos também uma briga de um casal de indigentes na rua, e novamente, deixe eles no lugar deles brigando, e nada vai acontecer.

Mendigos
Muitos diziam que haviam muitos mendigos próximos da estação de metrô Berri-UQAM.

Na verdade, não notei exatamente isso. Notei que há mendigos por todos os cantos da cidade, praticamente.

Quando falo mendigos, digo pessoas pedindo dinheiro. É estranho ver pessoas bem vestidas, e algumas até muito bem vestidas, pedindo dinheiro. E isso existe.

O motivo para isto, eu não sei.

Vimos alguns jovens, bem vestidos, pedindo dinheiro. Talvez para drogas, não sei.

Músicos
Em muitas estações de metrô, é possível notar um lugar com uma plaquinha igual à uma arpa, ou então simplesmente um lugar com uma tomada na parede.

Esses lugares, quase sempre, possuem um músico qualquer tocando.

A variedade é enorme. Vocal (acapela), violão, guitarra, acordeão, flauta, sax, trompete, baixo, teclado à sopro (eu não sei o nome), e uma variedade ainda enorme.

Encontramos inclusive um senhor, de traços mexicanos, tocando uma música do Super Mario World no acordeão. 

Fantástico! rs..

Água
Não tomamos a água da torneira, ou uma água filtrada da torneira. Somente água engarrafada.

A água engarrafada, as que pegamos pelo menos, tem um gosto muito ruim. Digo ruim, pois não estamos acostumados com o gosto.

No geral, a água é sim diferente da água brasileira.

Desperdicio
Infelizmente, notamos um alto nível de desperdício de muitas as formas em Montréal.

Por exemplo, a maioria dos lugares usam lâmpadas 100w amarelas (e são muitas), ligadas praticamente 24 horas por dia.

No hotel em que ficamos, no banheiro que é bem pequeno, tinham 3 lampadas de 100w amarelas, que geralmente utilizamos pra iluminar uma grande sala no Brasil.

Comida é outra coisa que notamos um grande desperdício. Há um lado bom, e outro ruim nisto. O lado bom é que, em qualquer lugar que você for, você come com muita fartura e pouco dinheiro. O lado ruim é que, em algumas dessas situações, é difícil comer tanto, e isso vai pro lixo. E gente, é muita comida mesmo jogada fora!

--

Creio haver algo além disto, mas no geral é isto.

Se lembrar de algo mais, volto a escrever em um novo artigo sobre as Percepções.

Deixei suas dúvidas também, que responderei!

Abraços!

2 comentários:

  1. A parte das maluquices foi bem interessante rsrsrsrsr... aqui em Vancouver eu ainda não vi nada parecido rsrsrsrs... bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá Filipe, obrigado por passar no meu blog.

    Pois é, parece que as coisas se inverteram, agora o quebec ta demorado e o federal ta mais rapido.

    Ja tens uma previsão de quando vai dar entrada?

    Cara a dica dos seguros que vc pos os links me ajudou muito hj, valeu mesmo! vc usou qual na sua viagem?
    abrs

    ResponderExcluir

Obrigado por me acompanhar! :)

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.