20 de dezembro de 2011

Viagem à Montréal: Custos

Olá pessoal!

Hoje irei falar um pouco a respeito dos custos relacionados diretamente com a viagem, mas que também creio serem informações úteis para os primeiros dias dos imigrantes em Montréal.

Passagens aereas
Bom, aqui, por total desconhecimento e "afobação", comprei as passagens muito, mas MUITO tempo antes da viagem. Algo entorno de 8-10 meses antes. Dizem que comprar antes é garantia de menor preço. MITO!

O fato é que paguei algo entorno de R$ 2.300,00 na passagem e também no seguro viagem (saúde e bagagens). Esse é o valor médio para passagens de ida e volta para o Canadá. Pra quem vai pra Toronto, creio ser um pouco mais barato. Agora quem vai pra qualquer outro lugar do Canadá, geralmente ocorre uma escala nos EUA, ou em Toronto, e acaba ficando mais caro.

Esse preço é a média para ir para Montréal e voltar para o Brasil, mas é possível conseguir abaixar bastante esse valor se você pesquisar bem.

A dica é, não compre com tanta antecedência! Até 2 meses antes está de bom tamanho!

Digo isto, pois 4 meses após comprar as passagens, saiu uma promoção da Copa Airlines com passagens à R$ 1.400,00.

Esse valor que paguei foi voando de American Airlines, que não achei nada acima da média. Bem razoável o serviço deles. Creio que os vôos da Air Canada são mais caros, porém possuem menos escalas, e em alguns casos, nem passam pelos EUA. Neste caso, você não precisa nem mesmo tirar o visto americano pra ir pro Canadá.

Hospedagem
Este quesito, confesso que pesquisei muito pouco. Acabei seguindo conselhos de imigrantes que acabaram ficando no Berri Suites.

Nada mais é que um pequeno prédio de suítes. Algumas maiores, outras menores. 

Pagamos CAD$ 580,00 pelos 16 dias que ficamos por lá para ficarmos na suíte pequena.

O quarto pequeno é o bastante para um casal. Se tem filhos, ou acompanhante, então a suíte maior talvez seja uma opção melhor.

Quanto à qualidade do local, de forma geral, é um lugar bem simples. É possível notar certo descuido no banheiro, nos acabamentos do quarto, na pequena cozinha. Apesar disso, tem o mínimo de limpeza, e é mobilhado com o mínimo para se viver. Neste caso, leia-se: fogão elétrico de 2 bocas, 2 frigobares, microondas, talheres e pratos (estes em condições muito precárias. Sugiro comprar quando chegar), armário para aparatos de cozinha, closed para roupas, cama de casal comum, gaveteiro para roupas, mesa com 2 cadeiras e televisão. Além de internet de boa qualidade Wi-fi ou com fio, aquecimento, luz, água fria/quente.

A vantagem é que fica à 5 minutos da estação de metrô Berri-UQAM (linhas laranja, verde e amarela) e à uns 8 minutos da Champ-de-Mars (linha laranja). O Express Bus que vem do aeroporto, e que aceita Cartão OPUS (irei explicar mais sobre ele depois) passa em frente, possibilitando economizar até com o táxi.

Tanto para viajantes, quanto para imigrantes, pode ser uma boa opção devido a localização para ir à locais próximos ao centro. Da pra resolver a vida inteira só utilizando metrô e ônibus, mas com certeza não é uma opção para moradia por longos períodos.

Alimentação
Comparado com o custo de vida de Brasília, e não realizando uma comparação de câmbio entre dólar canadense e real, eu achei quase tudo muito mais barato em Montréal que em Brasília.

No supermercado, é possível comprar de tudo, até as besteiras que de vez enquando queremos comprar, sem gastar muito. E quase sempre, produtos de qualidade superior aos produtos vendidos aqui.

Por exemplo, é possível encontrar galão de 3,5 litros de suco de várias frutas por 2 dólares. Cereal matinal, caixa de 1 kg (é MUITO grande mesmo), custa 3-4 dólares. O arroz e feijão de cada dia é mais ou menos o mesmo preço. Quanto às carnes, como ficamos um período curto e não tínhamos onde fazer, não procuramos saber.

Claro, há sim coisas mais caras do que o que temos em Brasília, por exemplo. O Matheus e a Sônia citaram, por exemplo, o café, que em Montréal é bem caro caso você goste de um café de qualidade.

No geral, creio que um casal vive com boa fartura de alimentação todo mês com algo entorno de 500 dólares, ou até uns 800, caso você goste de comprar algumas coisas mais sofisticadas.

Transporte
Este é um caso que espanta logo quando chegamos. Calma, espata para melhor. rs..

Depois irei falar um pouco do funcionamento em si, hoje irei falar sobre os valores.

Logo quando chegamos no aeroporto, fomos procurar a máquina do Cartão OPUS, que é o cartão utilizado em todos os transportes públicos (STM, para a ilha de Montréal). Infelizmente não achamos, e acabamos por comprar o passe diário, que custa 8 dólares, também na máquina.

No dia seguinte, era um domingo, tivemos que comprar também um passe diário, pois o semanal vale de segunda a domingo, e iria vencer no mesmo dia caso comprassemos.

Na segunda-feira, compramos o passe semanal, que custa 22 dólares.

E gente, pra quem quer viajar ou novos imigrantes, que não possuem condições imediatas de ter um carro, o transporte público é barato, e os passes diários, semanais e mensais são ilimitados. Você pode pegar 15 ônibus, e 32 metrôs por dia, e não irá pagar mais do que o custo que pagou pelo período.

Não preciso nem dizer que isso é utopia para nossa "maravilhosa" Brasília...

Por hoje...
...é só! Creio que aqui abordei um pouco dos custos básicos para ir e sobreviver em Montréal. Caso haja algo que eu não tenha dito, deixem suas perguntas e sugestões, e faço um novo post sobre custos complementando este daqui.

Nos próximos irei abordar um pouco as localizações, como utilizar transporte público, como é o tratamento das pessoas e nas lojas, pontos turísticos, francês e inglês, etc.

Espero ajudar com essas informações!

Abraços.

Um comentário:

  1. Filipe muito obrigado pelas informações, creio que já deu uma ajuda em tanto. Tenha um bom Natal e um ótimo final de ano. Abraços.

    ResponderExcluir

Obrigado por me acompanhar! :)

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.